Papoula da índia

Melodia que ecoa e me penetra, não a conta-gotas,  mas de balde. Saudade de mim nos cantos deixados. Alegre, intensa, flor de lótus, mas também papoula.

Eu quero meus pés na grama e na areia.
Eu quero minhas saias godês, rodadas e coloridas.
Eu quero minhas flores, boinas e brincos de pena.
Andar flutuante. Sorriso maroto e gargalhada franca.

– Alou? Tem alguém aí?

– Câmbio, confirmo.

Reação a vista….

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: